VIEIRA SOUTO 458

 

Os personagens de Lui TPS se esgueiram pelas páginas de Vieira Souto 458 como espectros em busca de luz. O hedonismo comum a quase todos eles é apenas uma máscara que, como óculos escuros, serve para que se perpetuem nas sombras numa procura cega pela saída do labirinto a que estão confinados. As insistentes citações a marcas e grifes, mais que uma referência, acabam por demarcar o mapa de uma grande desolação. Aparentemente são apenas jovens contemporâneos, membros da classe alta carioca, ávidos por diversão e pela satisfação de prazeres mundanos inerentes a uma vida tão agitada quanto frívola. Algumas mortes e várias decepções comprovarão que a superficialidade, às vezes, pode ter consequências profundas.

Representantes de uma geração desnorteada, os personagens de VIEIRA SOUTO 458 patinam por veredas erráticas de álcool, drogas e sexo na ilusão da proximidade de um oásis redentor.

            Para descobrir se esse oásis é apenas uma miragem, o leitor terá de trilhar as páginas que o conduzirão ao enigmático endereço da famosa avenida carioca. Com uma narrativa segura e objetiva, Lui TPS nos arremessa ao fosso existencial onde uma juventude sombria sorri à luz do sol.

 

            Tony Bellotto.

 

www.prologoloja.com.br